terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Tragédia em Santa Maria (RS): O Brasil está de luto

Meus sentimentos às 238 vítimas que morreram na boate em Santa Maria, RS, Brasil. Vamos orar ao Senhor Deus pelos vitimados.

 

 

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Lott e Sachie: Os Místicos de Sky


 

 
No mundo místico de Sky - um lugar distante onde tudo de bom é exótico - vivem o casal místico que compartilha a espiritualidade um com o outro e se ama um ao outro. O nome dele é Lott. O nome dela é Sachie.

Junto ao lago sagrado de Selenie, os dois aproveitam o tempo para meditação e concentração, buscando sabedoria em seu eu interior através da meditação. No mar azul cristalino de Celestia, Lott e Sachie nadam nus sob a água do mar, apreciando o bosque das águas e as belezas do mar azul em noite enluarada (quando não estão meditando), nadando, se abraçando, se beijando e se amando, nadando de novo… Quando voltam a praia depois de tanto nadar, eles se amam, a medida que o amor flui entre os dois.

O palácio de Lott e Sachie fica no complexo de Shaper, onde tem um jardim florido e vista para o mar. Eles perfumam todo o ambiente com aromas, enfeitam o ambiente com cristais, acendem velas perfumadas para iluminar o ambiente e alimentam de seus manjares (uvas, maçãs e trigo) acompanhados por um néctar de frutas. A noite, os dois aproveitam a noite de lua cheia para se amar.

Certa noite, Lott convida Sachie a nadar nus no mar e fazer amor; se divertem como nunca na vida.

Só lembrando da moral: quando o amor, o prazer e a espiritualidade se encontram é puro amor espiritual, incondicional e devocional!






Baixar audiolivro em Mp3 pelo 4shared


Baixar audiolivro em Mp3 pelo Mediafire


Trívia:


"Lott e Sachie" foram recriados e revisados (e o rascunho também foi criado) a partir dos personagens coadjuvantes de alguns episódios da série tokusatsu Juspion, o Lobo Espacial (Kyojuu Tokusou Juspion; 1985-1986, TV Asahi). O rascunho foi escrito em 11 de agosto de 1994 e foi completo no início de novembro daquele mesmo ano.

Este tema-livre introduz o casal de personagens:


- Lott, um rapaz quase similar ao ator Chris Pine, que é ligado às chamas vista e azul;


- Sachie, uma garota sensual, que segue os mesmos passos de Lott.
Ambos são skyanos (hippies humanos da Era de Aquário, nativos de Sky).

Para aprimorar este tema-livre, foram feitas inúmeras alterações (oriundas do rascunho original de 1994):




- o cenário do planeta Sky, que antes era na constelação de Órion, foi incorporado aos lugares litorâneos (mencionemos o litoral da Polinésia ou do Caribe), desérticos (como os do Oriente Médio) e paradisíacos além de montanhosos na terra e foram acrescentados tons de azul e violeta no céu para o cenário ficar mais fotorealista;



- o lago sagrado de Selenie foi acrescentada para dar um tom de misticismo, fantasia e fotorealismo;

 


- o mundo místico de Shaper deu lugar ao complexo de Shaper, onde está o palácio do casal, similar ao palácio similar à arquitetura islâmica e médio-oriental. O complexo tem arquitetura similar à de Argos;


 




 

 
 

- o mar azul cristalino de Celestia (tanto a praia quanto a parte submarina) foi criado junto ao bosque subaquático para as cenas submarinas em que Lott e Sachie nadam nus e se apaixonam. Para criar um clima romântico, os tons de azul foram criados nas cenas submarinas.



O tema deste conto é o amor na Era de Aquário e mais além, porque as referências ao movimento hippie no final dos anos 60 e início dos 70 são mais óbvias. Aqui Lott e Sachie são descritos como um casal de hippies que descobrem o amor e o prazer em plena Era Aquariana.

 

sábado, 26 de janeiro de 2013

"Stay Awake" - Em Busca da Melodia


Era 1964 quando o filme Mary Poppins ainda estava em produção. Cindy Houston, na época com 10 anos, ficou fascinada com a canção "Stay Awake" (Fique acordado) - e também seus pais, Andy e Linda Houston, que acreditaram que essa mesma música dos Shermans (Dick e Bob Sherman) era uma das canções já feita no fim de 1963 e começo de 1964. O produtor musical Irwin Kostal falou com Cindy e família pelo telefone e prometeu que essa seria concluída em 1964 e gravada por Julie Andrews para o filme e trilha sonora e que Cindy ia desfrutar dela como uma canção de ninar. Enquanto isso, tocava nas rádios californianas "Everybody Loves Somebody" do Dean Martin e "And I Love Her", hit britânico dos Beatles, e nas paradas de sucesso!
No Natal de 1964, Cindy ganhou de sua família e amigos três presentes: o LP da trilha sonora de "Mary Poppins" (mais tarde remasterizada em CD e posteriormente no formato Mp3), o aparelho de som estereofônico (sim, houve uma época em que ainda não tinha um CD Player, um Mp3 Player ou um iPod) e mais uma boneca da Mary vestindo um lindo vestido branco com cinto vermelho e mais largo no detalhe. E foi aí que ela realizou seu sonho: ter a inspiração na música que Cindy escutou pela primeira vez. Foi quando conheceu sua amiga Mary (personificação da mesma boneca que ela ganhou), que veio do céu num passe de mágica e se tornaram amigas daquele dia em diante.

1994. Trinta anos se passaram. Andy Houston estava velho. Linda Houston já havia morrido na Califórnia, vítima de câncer da mama, dez meses antes. Cindy cresceu e já havia casado com Glenn Richards, empresário de uma gravadora, havia 15 anos (casaram-se em 1979). Os dois tem dois filhos: Lawrence (1984-) e Molly (1986-). Nessa época os filhos de Cindy tinham 10 e 8 anos de idade. Mal tinham acabado de voltar de Orlando, Mary aparece para Cindy e sua família e os ajuda.
Mais tarde, Cindy relembra a primeira vez que escutou "Stay Awake" e que agora ela estava ansiosa a cantá-la toda, a começar pelo ensaio e gravação. (Cindy comprou seu violão em 1977.) enquanto batiam papo um com o outro, lá estava a música "Can You Feel The Love Tonight?" do cantautor Sir Elton John sendo executada nas rádios - e nas paradas de sucesso.
Cindy resolveu trocar o aparelho de som estereofônico pelo microssystem com CD Player (pois sabia que o vinil estava com os dias contados!) e depois comprar um CD da trilha do filme "Mary Poppins", toda remasterizada em estéreo (e posteriormente em Dolby Digital 5.1 Surround Sound). No dia seguinte, Cindy foi ao estúdio e regravou "Stay Awake" (acompanhada no violão e arranjo de cordas) para seu novo single - e seu novo álbum. Duas semanas depois, Cindy, no palco, cantou "Stay Awake" e depois foi aplaudida de pé pela plateia, por Glenn, que ficou estupendo e feliz com a performance dela, e Mary, feliz em ver Cindy realizar seu sonho. Para Cindy, era um momento tão sonhado.

2014. Andy Houston já estava com 85 anos de idade. Antes de Andy morrer, sua filha Cindy (a pedido dele) baixa uma partitura da canção "Stay Awake" (mais um download digital da mesma música no formato Mp3) para compartilhar com Lawrence e Molly, os netos de Andy - e os filhos de Cindy - e para que eles também cantem a mesma canção de ninar, "Stay Awake". Depois de Lawrence e Molly regravar "Stay Awake" no estúdio, Andy Houston morre. Lawrence está com 30 anos e Molly 28. Cindy Houston (hoje com 60 anos) é hoje a empresária de seus filhos que seguem os passos da mãe e, assim como Cindy, também são amigos da Mary. E a canção "Stay Awake" continua tocando até hoje… e mais além.




Baixar audiolivro em Mp3 pelo 4shared


Baixar audiolivro em Mp3 pelo Mediafire



Trívia








 



"Stay Awake" - tema do filme Mary Poppins (1964), é uma canção de ninar composta em 1963/1964 por Richard e Robert Sherman. A letra que Mary canta para Jane e Michael Banks é a seguinte:






Stay awake, don't rest your head
Don't lie down upon your bed
While the moon drifts in the skies
Stay awake, don't close your eyes

Though the world is fast asleep
Though your pillow's soft and deep
You're not sleepy as you seem
Stay awake, don't nod and dream
Stay awake, don't nod and dream

 

Traduzindo:


Fique acordado, não descanse sua cabeça,
Nem se deite em sua cama.
Enquanto a lua perambula pelos céus,
Fique acordado e não feche os olhos.

Mesmo que o mundo caia logo no sono,
Mesmo que o travesseiro seja macio e profundo,
Você não está com sono como parece estar.
Fique acordado, não se distraia nem sonhe.

Esta canção trata de alguém que não quer dormir devido a um pouco de insônia, mas sabe que, no fim das contas, precisa dormir pelo menos 8 horas por dia.






 








Baixar música em Mp3 pelo 4shared


Baixar música em Mp3 pelo Mediafire


Contrário ao período de 30 anos abrangentes entre 1964 e 1994 (conforme diz a concepção e rascunhos escritos em 15 de janeiro de 1995), "Stay Awake" abrange 50 anos. A começar em 1964 quando Cindy descobriu a canção "Stay Awake" e conheceu Mary (no rascunho, Julie) pela primeira vez, em 1994, quando Cindy realizou o sonho de gravar sua canção de ninar, "Stay Awake" e em 2014, quando os filhos adultos de Cindy - Lawrence e Molly Richards - também fazem o mesmo com sua mãe Cindy mesmo depois da morte do pai dela, Andy Houston.

Entre os personagens que atuam neste conto/tema livre, estão as que mais se destacam:



- Cindy Houston (1954-), cantora e cantautora de soft rock e easy listening, produtora e empresária;






 



- Mary, uma boneca personificada em mulher graças ao milagre de Deus (e do pedido a uma estrela cadente, que lhe deu vida) e um anjo vivente. Amiga de Cindy e, mais tarde, de Lawrence e Molly.

Este conto/tema livre é também a base do CD conceitual (e livro de fotografias) da cantora canadense Céline Dion, Miracle, com mais de 180 páginas de libreto, com CD e DVD (Miracle é posteriormente disponível também em Blu-Ray).

O rascunho de "Stay Awake" levou um ano para ficar pronto e isso de acordo com os eventos que marcaram o ano de 1994 (vide no Wikipédia o artigo "1994" em inglês ou português). No primeiro rascunho, seria Julie, e não Mary, por quem Cindy é ajudada.

É o primeiro conto/tema livre a introduzir a segunda filha de Cindy, Molly Richards.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Los Tres Maneros: Aventuras Tropicais

 
No verão de 1993, época do ano em que os turistas espanhóis iam passar o verão em lugares tropicais como Cancún (México), Aruba, Ilhas do Caribe ou Porto Rico, Walter Ramirez, que mora em Porto Rico, mas em visita a Cancún, pediu a Cachas Melendez que reprisasse "Los Fruittis" em vários países - com Gazpacho, Muchillo, Pincho e Kumba na área. Ele atendeu o pedido de Walter e foi a Espanha imediatamente. Enquanto isso, Walter ficou em Cancún.

Certa tarde, Walter conheceu duas grandes amigas, que estavam batendo um papo enquanto caminhavam a beira da piscina do hotel. Eram uma espanhola e uma mexicana com idade de 23 anos: seus nomes são Dolores Muñoz e Guadalupe Stefán. Dolores era uma loura doida por dança flamenca e Guadalupe era uma morena cuja maior influência é Thalia, a musa das novelas mexicanas. Não demorou muito e logo Walter, Dolores e Guadalupe formavam um trio vocal de maior sucesso em países de língua espanhola: Los Tres Maneros. Mas falta uma única coisa: quando Cachas chegar da Espanha, a influência deles serão Los Fruittis, pra que o ritmo fosse tropicaliente!

E foi no que fizeram!

Passado algum tempo, Cachas chegou ao México com os apetrechos da marca "Los Fruittis" e os deu pro Walter e pras duas novas companheiras, Dolores e Guadalupe. Depois os três combinaram o ritmo da salsa e merengue, mambo, rumba, cha-cha-chá e um bolero romântico, combinados ao elementos ligados aos "Fruittis". E o resultado foi mesmo um trio de música latino-americana, rítmica e contagiante que hoje em dia está esquentando nosso verão!

Mais tarde naquela noite de sábado, o trio Los Tres Maneros fazem a festa com ritmos latinos, alegres, contagiantes, cheios de energia, fazendo todo mundo dançar na pista de dança e pular de alegria (nem que seja de drinque na mão) e na companhia também dos Fruittis, que nos convidam a se divertir nessa balada tropical. O verão vai ferver!




Baixar audiolivro em Mp3 pelo 4shared


Baixar audiolivro em Mp3 pelo Mediafire



Trívia:

O tema-livre, escrito em 27 de novembro de 1994, seria um trampolim para a criação das aventuras dos Fruittis com o trio Los Tres Maneros. A ideia só foi refeita recentemente, com algumas alterações: em vez da história se passar em Porto Rico (como na concepção original) ela se passa em Cancún, México.



 



Os Fruittis, também chamados "Frutas e Cia.", são uma influência para nossos herois. Como se sabe, a série animada "Los Fruittis" estreou em 1987 e terminou em 1989 na TVE (Televisión Española) e até hoje faz sucesso em mais de 70 países. Josep Roig, cantautor catalão, fez um monte de músicas para a série "Los Fruittis", cheios de energia e que animam os telespectadores até hoje.

Tema original da série Los Fruitis, composta por Josep Roig:




"Los Tres Maneros" (que significa "os três descolados" em espanhol) são eles:


 



- Walter Ramirez (1967-), cantautor, vocalista e coreógrafo porto-riquenho



- Maria de las Dolores Muñoz y Capellas (1969-), vocalista, dançarina flamenca e letrista espanhola, afilhada de Mayté, vocalista da dupla espanhola Baccara, famosa pelos hits espanhóis de língua inglesa como "Yes, Sir! I Can Boogie"


 



- Guadalupe Stefán (1970-), vocalista, cantautora, dançarina e coreógrafa mexicana.
Os três ainda fazem sucesso juntos em vários países de língua espanhola.

 



Este tema-livre marca a única vez que Guadalupe Stefán aparece dançando nua ao som de "Rabiosa", da cantautora colombiana Shakira (com Pitbull, na versão em inglês) numa cena ou sequência em que Guadalupe sai do banho e dança de um jeito sensual.



Este tema-live é a base de vários filmes, clipes musicais entre outras fontes. Um raro tema-livre temático: neste caso, a temática é o verão e seus ritmos tropicais, entre outras coisas de veraneio.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

"A Mensagem": O Sermão da Montanha: Uma vida de culto a Deus


"Olhem para as aves, livres e desimpedidas: não estão presas a nenhum emprego e vivem despreocupadas, aos cuidados de Deus. E vocês valem para ele muito mais que os passarinhos! Será que alguém consegue ficar um centímetro mais alto preocupado diante do espelho? Todo esse tempo é dinheiro gasto com moda, pensam que faz muita diferença? Em vez de correr atrás da moda, caminhem pelos campos e observem os lírios silvestres. Elas não se enfeitam nem compram, mas você já viram formas e cores mais belas? Os dez homens e mulheres da lista dos mais bem vestidos iriam parecer maltrapilhos comparados às flores." (Mateus 6, 26:29) (MSG)


sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Frase da semana: Leonard Nimoy acerca de boas e melhores ideias

 
"Sou tocado pela ideia de que quando fazemos coisas que são úteis e com ajuda - recolhendo esses cacos de espiritualidade -. o que podemos estar ajudando a trazer uma cura" (Leonard Nimoy)
"I’m touched by the idea that when we do things that are useful and helpful - collecting these shards of spirituality - that we may be helping to bring about a healing."

domingo, 6 de janeiro de 2013

Leonard Nimoy: ele é o Sr. Spock (e tanto)!

 

 
Leonard Nimoy, um dos maiores ícones da cultura pop, vai fazer 82 anos em 26 de março!
(Fonte: Blog de Klau)


O artigo foi publicado no Blog de Klau naquele sábado, 26 de março de 2011 - eu apenas revisei o artigo e o editei. Como o artigo neste blog é sobre Leonard Nimoy, resolvi então antecipar o níver dele com um artigo reeditado e atualizado às vésperas do 82o aniversário dele, que vai ocorrer no dia 26 de março. Espero que gostem dessa matéria sobre o nosso querido e eterno vulcano Sr. Spock de "Jornada nas Estreelas: A Série Clássica". Bom divertimento!


Todo espectador de TV e Cinema que se preze tem Leonard Nimoy com um ídolo.

Afinal, ele foi ninguém menos que Sr. Spock, de "Jornada nas Estrelas/Star Trek", um dos personagens mais icônicos das telinhas e telonas de todos os tempos.

Com um currículo que ultrapassa as fronteiras da sétima arte, o ator, diretor, poeta, músico e fotógrafo completará 82 anos nessa terça-feira (26) - ele é a mais pura e completa tradução da cultura pop.

"Vou fazer 80 em 26/03. Terei uma festa monstruosa. 100 familiares e amigos viajarão grandes distâncias para celebrar as alegrias da vida. LLAP (Live Long And Prosper)", escreveu Nimoy em sua conta no Twitter, em março de 2011, lembrando a frase mais famosa de Spock: "Vida Longa e Próspera". ("Vida longa e próspera" foi escrito por Ted Sturgeon especialmente para Nimoy, que a eternizou, junto com a saudação vulcana, criada pelo próprio Leonard Nimoy.)

Através desses cinquenta anos, acompanhamos Leonard Nimoy em suas múltiplas atividades, e vimos como o "Sr. Spock", que era o oficial de ciências da nave Enterprise na série de TV - de setembro de 1966 a junho de 1969 - virou comandante e embaixador, chegando a contracenar com o próprio Spock jovem - interpretado por Zachary Quinto, em "Star Trek" (2009) - numa espécie de "passagem de bastão" de uma das personagens mais aclamadas de todos os tempos.




Os 2 Spocks: Leonard Nimoy e Zachary Quinto!


Se os seus milhões de fãs pelo mundo - e eu incluído! - ficaram tristes quando Nimoy anunciou sua aposentadoria, havia exatamente um ano, ficamos dias atrás extremamente alegres, pois ele não se cansou do ofício - já confirmou seu retorno à série "Fringe", onde interpreta William Bell.

Há também rumores de que o Sr. Nimoy estará no elenco de "O Hobbit" - "prequela" de "O Senhor dos Anéis" - emprestando sua maravilhosa voz para o dragão Smaug.

Nimoy já se deu muito bem como dublador - fez as vozes de Galvatron, para a animação "Transformers - O Filme", e The Zarn para "O Elo Perdido".

Alíás, surpresas não faltam na carreira do ator nascido em plena cidade estadunidense - Boston, Massachusetts, em 26 de março de 1931.

Multimídia, foi ele quem dirigiu a versão americana de "Três Solteirões e um Bebê" (1987) - com Tom Selleck, Steve Guttenberg e Ted Danson - sem contarmos suas bem sucedidas incursões na música, teatro e literatura.

Para celebrar os respeitosos 82 anos de Nimoy - e sua contribuição para a cultura pop mundial - e que vai rolar no dia 26 de março, terça-feira - você vai ver abaixo uma seleção de imagens, com inúmeras curiosidades de sua versátil carreira:











 

 
Cortesia da CBS Television Studios
 
Começando por seu trabalho mais conhecido, a cult série "Jornada nas Estrelas", que foi ao ar de 1966 a 1969, onde Nimoy levou três indicações ao Emmy pelo papel do vulcano Sr. Spock.

 
Cortesia da Paramount Pictures
 
O ator voltou a interpretar um Spock, já velho, no novo filme da franquia "Star Trek" (2009), dirigido por J.J. Abrams, e que rejuvenesceu a franquia - a cena em que os dois "Spocks" se encontram é impagável.









Cortesia da FOX Television

A parceria de Nimoy com J.J. Abrams deu tão certo, que ele foi chamado para fazer William Bell em "Fringe", interpretando o líder da empresa Massive Dynamic nessa série meio policial, meio ficção científica - ao estilo de "Arquivo-X".

Confira entrevista com o ator, falando sobre Bell:



E:












 

 
Cortesia da Touchstone Pictures
 
Como diretor, seus maiores sucessos foram "As Coisas Engraçadas do Amor" - com Gene Wilder e Mary Stuart Masterson, e "Três Solteirões e um Bebê" - com Tom Selleck, Steve Guttemberg e Ted Danson. Ele também dirigiu "O Preço da Paixão" e a comédia "Santo Matrimônio" (Holy Matrimony).

Nimoy empresta a voz para animações muito legais - é dele a voz de Galvatron em "Transformers: O Filme", de 1986.

Quem é viciado em "Os Simpsons" vai lembrar: no 10º episódio da 8ª temporada, Leonard narra quando Homer Simpson vê um alien e acham que ele estava só bêbado - era um episódio especial sobre a série de Mulder e Scully, "Arquivo-X", chamado "The Springfield Files".

Até onde você acha que foi a voz maravilhosa de Nimoy? Se disse "audaciosamente indo até nos Games", acertou! - em 2005, ele fez a narração do jogo "Civilization IV".

Nimoy participou do episódio "O Gorila", em outra cult série dos anos 60, "Bonanza" - dirigido por James P. Yarbrough, em 17 de dezembro de 1960 - onde interpretou o personagem Freddy.










 

 
Cortesia da CBS Television Studios
 
Ele atuou na série clássica "Missão: Impossível", nas temporadas de 1969-1971 - como Paris, e também em um episódio da primeira temporada de "Agente 86".
Em 1998, Nimoy deu vida a Mustapha Mond em "Brave New World", adaptação do clássico livro "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley.

 
Nimoy escreveu duas autobiografias: a primeira, em 1975, intitulada "Eu não sou Spock/ I am not Spock", no qual ele conduzia diálogos entre o ator e a personagem; outra, em 1995, com o título "Eu Sou Spock/I am Spock" - ambas viraram best-seller.

 
Getty Images
 
Ainda nos meados dos anos 70, Nimoy escreveu e estrelou um monólogo chamado "Vincent", baseado na peça "Van Gogh", de Phillip Stephens
Em 1995, Nimoy se envolveu na produção de "Primortals", uma série em quadrinhos publicada pela Tekno Comix que abordava o primeiro contato de humanos com alienígenas.










 

 
No universo da poesia, escreveu diversos volumes, alguns publicados com as suas fotografias. Um de seus ricos trabalhos foi "A Lifetime of Love: Poems on the Passages of Life" (2002).

A incursão de Nimoy na música é bem curiosa. Ele interpretou a canção "The Ballad of Bilbo Baggins", composta por Charles Randolph Grean, que conta a história de Bilbo Baggins e suas aventuras no livro "O Hobbit", escrito por J.R.R. Tolkien (sim, aquele mesmo que será lançado em 2012 nos cinemas).

A gravação apareceu originalmente em "Two Sides of Leonard Nimoy", seu segundo álbum.
 
 
Nimoy lançou os discos "Leonard Nimoy Presents Mr. Spock's Music From Outer Space"(1967); "Two Sides of Leonard Nimoy"(1968); "The Way I Feel"(1968); "The Touch of Leonard Nimoy"(1969); e "The New World of Leonard Nimoy"(1970) - todos pela Dot Records (que ao longo do tempo e após várias fusões, é hoje a Universal Music Group).




Nimoy dirigiu esse videoclipe da banda "The Bangles", música "Going Down to Liverpool" (1985), onde ele aparece como motorista.



Ele também fez um versão do clássico "I Walk the Line", de Johnny Cash.




A voz de Nimoy aparece aqui sampleada, na música "What's On Your Mind? (Pure Energy)", do "Information Society" - a frase "pure energy", repetida inúmeras vezes, foi retirada do episódio "Errand of Mercy (Missão de Misericórdia)" da série "Jornada nas Estrelas: A Série Clássica" - inclusive esse disco da banda, que fez um dos mais representativos sons dos 80, tem vários samples de "Star Trek".

Nimoy esteve várias vezes aqui em Sampa; na última vez, ele foi entrevistado por Jô Soares - e eu estava lá!

Jô - Parte 01:



Jô - Parte 02:

E para encerrar essa postagem/homenagem, nada melhor que uma compilação de músicas de Leonard Nimoy:

1: The Ballad of Bilbo Baggins (1967)



2: The Lazy Song (na voz de Bruno Mars e estrelando Leonard Nimoy!)



 
Esse é Leonard Nimoy, um dos maiores artistas da atualidade.

E nós, seus fãs, só podemos desejar a você, a frase que você inúmeras vezes repetiu:

"VIDA LONGA E PRÓSPERA" !

Fonte: http://blogdeklau.blogspot.com.br/2011/03/leonard-nimoy-um-dos-maiores-icones-da.html


P. S.: Quando Nimoy completar 82 anos, eu vou postar mais pra vocês!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Riyu Tyango, o Astro do Dragão


Quando eu tinha catorze anos,
Eu desenhei teu esboço no papel A4,
Várias tentativas e nada!
Tive mesmo que rasgar o esboço do meu desenho em pedaços pela janela,
O vento nordeste os levou para o céu,
Mais além do horizonte azul,
E chegou ao Hemisfério Norte,
Cruzou a Europa, cruzou a Ásia e chegou ao Japão,
Chegou a Shizuota e Yamanashi, junto ao Monte Fuji
E seu esboço começou a ganhar vida
E a estrela te deu brilho, energia e vida
E entre os nove habitantes do mar celestial você surgiu:
Riyu Tyango, o astro do dragão, o cara escolhido pra ser meu amigo!
Você veio do outro lado do mundo pro meu país numa velocidade da luz,
Pousou no Emissário Submarino
Na praia do José Menino
E se instalou na tenda do Tōkyō Space
Onde você ficou com seus conterrâneos por poucos dias.
Tive que ir até o Emissário
Só pra te procurar.
Fui ás praias do Boqueirão, Gonzaga e José Menino
Até que encontrei o Emissário Submarino
E encontrei o Tōkyō Space e fiquei maravilhada,
Doida pra vê-lo pessoalmente.
Mas ao chegar lá, você partiu pro mar celestial
E me deixou sozinha
E só o que restou no Emissário
Foi a tenda do Tōkyō Space semi-fechada
Junto às poças d'água do que sobrou da chuva e do vento.
Mas você deixou no Emissário
Junto ao mar
Um tesouro azul seu que jazia em seu pulso:
Um prisma azul que eu guardo no meu coração e comigo;
Um prisma azul do mar celestial.
Nem a distância acaba com nossa amizade nem com sua bela aparência jovem
E muito menos o brilho e a energia azul positiva do teu mar celestial,
Porque nossa amizade entre mim e você, sua linda aparência, o brilho e a energia azul
Serão eternizados nos versos do meu poema e do poema de seus conterrâneos.
Enquanto houver o mar celestial no horizonte azul,
Minha estrofe viverá e vida irá te dar
Pois no mar celestial lá está você,
Brilhando como uma estrela brilha e há de brilhar.




Baixar audiolivro em Mp3 pelo 4shared


Baixar audiolivro em Mp3 pelo Mediafire




Trívia:

Primeiro poema/conto/tema livre com o personagem Riyu Tyango, criado no final de 1991 a partir do hit asiático "Jungle (Sussa!)". O personagem nipônico (que além de animar as pistas de dança e fazer sucesso no Japão conforme diz a concepção criada em 1992 também brilha como um astro do dragão), com sua bela aparência jovem que lembrava o personagem Bun ("Gô" na dublagem brasileira, mas o chamamos originalmente de Bun) da série super sentai "Chōsinsei Flashman" (TV Asahi, 1986-1987, 50 episódios) e o ator japonês que o interpretou, Jo Ishiwatari (que encantou os telespectadores como ator desde o fim da era Shōwa até 1995, quando a carreira de ator entrou em decadência), foi criado por mim por três motivos: escrever um livro sobre ele e seu lance com sua Samai para dá-lo a Ari Mitsuo Uno (que trabalhou no Banco do Brasil em Santos naquela época), gravar três volumes do primeiro audiolivro da minha autoria no formato cassete (gravado em 26 de janeiro de 1992) e, dois anos depois, escrever um conto/história/conceito (escrito em 25 de novembro de 1994) voltado ao público japonês que, embora elogiasse esse personagem e seu conto, reclamava da falta de um japa nas pista de dança e no mar celestial.



Jo Ishiwatari nasceu em Tōkyō, Japão, em 11 de fevereiro de 1967 (tem 46 anos hoje) e foi ator de filmes e séries da TV entre 1985 e 1995. Seu famoso papel é de Bun/Blue Flash, da série Choushinsei Flashman, que o tornou famoso. Hoje vive com sua mulher e filhos em Tōkyō.




O conceito original deste conto poético, escrito em 25 de novembro de 1994, falava do mesmo personagem que veio para arrasar nas pistas de dança junto com os amigos e animar a galera dance music dos anos 90. O enredo só foi descoberto por mim quase 20 anos mais tarde, quando dei umas alteradas no tema, reescrevi o conto poético e aí surgiu um conto diferente, combinando a ideias do meu conceito para um tema livre do mesmo título.

O Tōkyō Space, fundado no final dos anos 80 (e voltado aos fãs de tokusatsu em geral), existe até hoje e tem seu próprio site: http://www.tokyospace.com.br/ Em 1992, o Tōkyō Space esteve aqui em Santos (São Paulo) - e mais exatamente no Emissário Submarino na praia do José Menino - com o circo-show Choushinsei Flashman e Spielvan (ou Juspion 2) - daí uma fonte de inspiração para este conto. Enquanto isso o Emissário Submarino é aberto ao público. É no Emissário onde tem o Monumento Tomie Ohtake, que também celebra o aniversário da imigração japonesa no Brasil, que ocorreu em 18 de junho de 1908.

Os três volumes do audiolivro Riyu Tyango em fita cassete se perderam no lixo em 1994, só sendo adaptados e ressuscitados para o conto/poema/tema-livre, aqui disponível no formato Mp3 e também nos formatos Rich Text e PDF (formatos livro e e-book) - junto com todos os contos e temas-livres anteriores e seguintes - neste blog pra baixar, ler, ouvir e curtir.